Psicologia como campo de constituição do sujeito infantil e a teoria de Jean Piaget

O artigo visa problematizar o saber criado com a Psicologia, dar uma rápida passagem pelos discursos desta ciência desde seu nascimento e interrogar qual seria a implicação deste saber para a constituição dos sujeitos infantis. Para isso, iremos remontar qual o contexto em que ele foi forjado e quais revoluções nos modos de se conceber a vida tornaram-se possíveis após o advento da Psicologia como um campo de saber autônomo. Além disso, como forma de exemplificar o que entendemos por uma psicologia eu constitui a infância, iremos abordar alguns aspectos presentes na teoria de Jean Piaget numa tentativa de elucidar como esse dito foi (e está) amplamente difundido, aplicado e “naturalizado” de tal forma que nos dias de hoje é comum falar em “fases de desenvolvimento” quando nos referimos à crianças. Para que essa problematização seja possível, iremos nos apoiar nos estudos de Michel Foucault sobre a produção de saberes e, em especial, dos saberes “psi”, e qual a sua importância para a constituição dos sujeitos infantis.

por RAFAEL DE OLIVEIRA RODRIGUES

Para acessar o artigo completo clique aqui.

#artigos #todos

Siga
nos
  • Twitter Basic Black
  • Facebook Basic Black
  • Google+ Basic Black
Postagens Recentes