Performance Gutenberg Discontinuity em Assis





O artista espanhol Solimán López, diretor de inovação e Professor na Escola de Arte Superior e Comunicação de Valencia (Espanha), estará na cidade de Assis durante a turnê que realiza em junho pela América do Sul, que inclui diferentes atividades em países como Argentina, Uruguai e Brasil. O artista, que vem refletindo nos últimos anos sobre o mundo digital e suas interações com as relações humanas, apresentará obras como Gutenberg Discontinuity, Tecnometrías e o inovador Harddiskmuseum.


No Brasil, participará como artista convidado e palestrante no Design+ Arte, Ciência e Tecnologia, evento que ocorrerá nos dias 20, 21 e 22 de junho na Universidade Federal de Santa Maria, Rio Grande do Sul. Antes, no dia 15 de junho, apresentará seus últimos trabalhos na Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação da UNESP, em Bauru, e interagirá com os pesquisadores do projeto Memória Ferroviária (UNESP) a respeito do registro digital de patrimônios edificados.


Em Assis, Solimán López vai realizar, na sexta-feira 17 de junho, a performance Gutenberg Discontinuity. A atividade, oferecida com caráter gratuito para todos os assisenses, começará no Anfiteatro Antônio Merisse do Campus da UNESP, a partir das 14h. Trata-se duma obra em colaboração com Rubén Tortosa, na qual os artistas refletem sobre o conceito de arquivo digital mediante uma ação performativa. No transcurso da mesma, López vai enterrar um computador que contém um único arquivo digital no seu interior. O dito arquivo é o padrão 3D de um HD que apresenta na sua superfície as coordenadas geográficas do local de enterramento. Sendo que o arquivo é previamente convertido em um objeto físico com auxílio de uma impressora 3D (no Laboratório de arte digital da ESAT/Valencia) e que o dito arquivo digital, como cópia única, é destruído mediante o enterramento, a cópia plástica permanece como obra única e não reproduzível. Os artistas visam com a sua intervenção provocar os espectadores a respeito da reprodutibilidade na arte, da identidade digital, da vulnerabilidade contemporânea e da perda de valor.


A performance é organizada pela empresa júnior de história Contemporânea e conta com o apóio da UNESP, da Fundação Assisense de Cultura (FAC), da organização não governamental CIRCUS e da ESAT/Valencia. A intervenção em Assis será a quarta dentro da série Gutenberg Discontinuity, que já tem sido executada em diferentes cidades da Espanha e da Grécia. O Campus da UNESP em Assis passa assim a marcar mais um ponto no mapa internacional de enterramentos de computadores de López e Tortosa.


Siga
nos
  • Twitter Basic Black
  • Facebook Basic Black
  • Google+ Basic Black
Postagens Recentes